Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for the ‘Caramelo’ Category

É oficial: não tenho jeito nenhum para bolos decorados. Nunca serei competição para quem faz aqueles bolos lindos, como a Teresa do Lume Brando. Eu tento, esforço-me, dou o meu melhor, mas não chega. O meu estilo é claramente o rústico e sempre que tento fazê-los arranjadinhos saem feios e tortos, coitados. Pelo menos saem bons, já não se perde tudo. São bolos para comer de olhos fechados, sempre para pessoas especiais e feitos de coração.

.

Bolo de chocolate com recheio de caramelo salgado

bolo

(usei esta receita)

  • 2 medidas + 4 colheres sopa de farinha de trigo
  • ½ medida de cacau em pó (da melhor qualidade possível)
  • 2 ½ colheres chá de bicarbonato de sódio
  • ½ colher chá de sal fino
  • 2 ovos grandes
  • 1 medida de açúcar mascavado claro
  • 1 medida de açúcar branco
  • 1 medida + 4 colheres sopa de leite
  • 2/3 medida de café forte
  • 200g manteiga sem sal, derretida

Pré-aqueça o forno a 180º. Prepare 2 formas redondas, untando-as com manteiga e enfarinhando-as ligeiramente. Reserve.

Peneire a farinha, o cacau, o bicarbonato e o sal para uma tigela. Misture-os bem.

Noutro recipiente, misture o ovo e os açúcares até que fiquem homogéneos. Adicione o leite, o café (ou descafeinado) e a manteiga derretida. Junte os ingredientes secos e misture pouco, apenas até que fique tudo incorporado. Divida a massa igualmente entre as duas formas (ou asse um bolo de cada vez).

Leve ao forno pré-aquecido por 25 minutos ou até que um palito inserido no meio saia limpo. Retire do forno e deixe arrefecer nas formas durante 10 minutos (este é um bolo frágil,  o primeiro arrefecimento ajuda a que não se desfaça). Retire-os então para uma grade, com cuidado, e deixe-os arrefecer completamente.

.

recheio de caramelo salgado

(tirado daqui)

  • 1 medida de açúcar branco
  • 1 colher sopa de xarope de glucose (ou de geléia de milho)
  • ½ medida de natas
  • flor de sal
  • 55g manteiga sem sal

Misture o açúcar, xarope de glucose e 1/8 medida de água num tacho, sobre fogo bem alto. Deixe cozinhar, sem mexer, até que a mistura esteja de um dourado escuro. Retire do fogo e, com muito cuidado, acrescente as natas (a mistura vai borbulhar muito!) e misture até estar tudo bem envolvido. Leve novamente ao fogão e cozinhe até que um termómetro de doces leia 114ºC (ou 238F), aproximadamente 2 minutos. Transfira o caramelo para uma tigela e misture meia colher de chá de flor de sal. Deixe arrefecer ligeiramente, 10-15 minutos. Acrescente então a manteiga, 1 colher de sopa de cada vez, mexendo bem para derreter. Deixe arrefecer completamente.

.

cobertura

(tirada daqui)

  • 5 colheres sopa de farinha
  • 1 medida de leite
  • 1 colher chá de extracto de baunilha
  • 226g manteiga (à temperatura ambiente)
  • 1 medida de açúcar branco

Num tacho, misture com um batedor de varas o leite e a farinha e leve a fogo médio, mexendo constantemente, até espessar (cuidado para não queimar). Retire do fogo e deixe arrefecer à temperatura ambiente – a cobertura só funciona se esta mistura estiver completamente fria. Acrescente a baunilha e misture bem.

Enquanto a mistura arrefece, bata a manteiga e o açúcar, até obter um creme leve e fofo. Adicione a mistura de leite, farinha e baunilha, já fria, e bata até que o creme pareça chantili.

.

montagem

Cubra um dos bolos com o caramelo (poderá não precisar de usar todo – o que sobrar fica óptimo, ligeiramente aquecido, sobre gelado de baunilha). Coloque o segundo bolo por cima e cubra tudo com o creme. Se quiser, reserve um pouco da cobertura, acrescente umas gotas de corante alimentar e decore.

Read Full Post »

2011 não foi um ano mau. Teve momentos muito maus e momentos muito bons, como provavelmente todos os anos. Perdi dois bichos, que para mim são mais do que gente, e isso custou muito. Mas ganhei muita coisa também.

Não sou fã da passagem de ano. Não gosto da obrigação de ter de ser feliz com dia marcado, não gosto de dizer adeus a um ano onde tanto do planeado ficou por fazer (mesmo que tanto se tenha, também, chegado a fazer). Mas gosto de cozinhar para os outros, de lhes dar de comer, de os amar em forma de bolo.

.

Brownie coberto de caramelo e amendoins

(da minha deusa pasteleira, Dorie Greenspan)

bolo

  • 1 medida farinha de trigo
  • 1 colher chá bicarbonato de sódio
  • ¼ colher chá sal refinado
  • 113g manteiga sem sal
  • 140g chocolate negro
  • 3 ovos grandes
  • ½ medida de açúcar amarelo (bem apertado na medida)
  • ¼ medida de açúcar branco
  • 3 colheres sopa de glucose de milho
  • ½ colher chá de extracto de baunilha

 

Pré-aqueça o forno a 175ºC. Unte com manteiga uma forma redonda sem furo e forre o fundo a papel vegetal. Unte também o papel e enfarinhe toda a forma. Reserve.

Misture bem a farinha, o bicarbonato e o sal. Reserve.

Em banho-maria ou no microondas, derreta a manteiga e o chocolate, juntos, mexendo ocasionalmente. Não deixe aquecer demasiado para a manteiga não se separar. Reserve.

Num recipiente grande, bata os ovos e os açúcares até estarem bem misturados. Acrescente a glucose de milho, seguida da baunilha e bata bem com um batedor de varas (à mão). Acrescente o chocolate e a manteiga derretidos e envolva, ainda com o batedor de varas. Junte então os ingredientes secos e envolva-os suavemente, só até que estejam bem misturados (é importante não bater demasiado).

Ponha a massa na forma previamente preparada e leve ao forno por 40 minutos ou até que um palito saia livre de massa mas ainda ligeiramente húmido. Retire a forma do forno e deixe arrefecer sobre uma grade durante 15 minutos. Desenforme então e reserve.

.

cobertura

  • 2 medidas de açúcar branco
  • ½ medida de água
  • 1 ½ colheres sopa de glucose de milho
  • 2/3 medida de natas
  • 30g manteiga, à temperatura ambiente
  • 1 medida de amendoins salgados

Ponha o açúcar, a água e a glucose de milho numa panela e misture bem. Leve a fogo médio-alto e deixe ficar, sem mexer, até obter um caramelo dourado (sem medo da cor: um caramelo demasiado claro não tem sabor; teste a cor deitando uma gota num prato branco). Baixe então o fogo para o mínimo e, com muito cuidado – o caramelo vai borbulhar e saltar – junte as natas e a manteiga. Quando o caramelo acalmar ligeiramente, mexa para envolver tudo homogeneamente. Junte os amendoins e despeje tudo num pirex ou outro recipiente que aguente altas temperaturas. Envolva bem, para que todos os amendoins estejam bem cobertos de caramelo.

Com uma colher grande, transfira os amendoins envolvidos em caramelo para cima do bolo. Vai ter caramelo a mais, mas tente transferir todos os amendoins. No final, despeje algumas colheres de caramelo sobre o bolo, só o suficiente para que os amendoins estejam cobertos. Sirva só ou acompanhado de uma bola de gelado.

.

O bolo é um pecado de fim de ano e de boas vindas ao próximo. E a melhor parte é que com as sobras do caramelo, podem fazer um delicioso molho para gelado: derretam o caramelo que sobrou, no microondas ou em banho-maria. À parte, aqueçam quase até ferver 1 medida de natas. Acrescentem as natas ao caramelo derretido e levem a fogo alto, deixando ferver 3 minutos, mexendo sempre com uma espátula de silicone. Guardem em frasco esterilizado e deixem arrefecer à temperatura ambiente, antes de tapar e guardar no frigorífico.

2012 começa, assim, com promessas de caramelo. Feliz Ano Novo!

Read Full Post »

Cozinhar a muitas mãos é multiplicar o prazer que a cozinha nos dá. É enchê-la de gargalhadas e de farinha espalhada e de muitos cheiros ao mesmo tempo. É pedir que a cozinha estique para nela caberem todos os desejos gulosos, bem untados a manteiga, chocolate e caramelo. A minha cozinha é pequena, mas cabem nela todos os sonhos de açúcar.

.

Barrinhas de caramelo

(do maravilhoso Technicolor Kitchen)

base

  • 225g manteiga sem sal, à temperatura ambiente
  • 100g açúcar branco
  • 1 colher chá de extracto de baunilha
  • 1 pitada de sal
  • 350g farinha de trigo

recheio

  • 55g manteiga sem sal, à temperatura ambiente
  • ¼ medida de açúcar mascavado (bem apertado no copo medidor)
  • 1 colher sopa de glucose de milho
  • 1 lata de leite condensado

Pré-aqueça o forno a 180ºC. Unte com manteiga uma forma rectangular (32x22cm) e forre com papel de alumínio, deixando umas sobras de lado, para mais tarde içar (pode também usar uma forma de fundo móvel). Unte o papel com manteiga e polvilhe com farinha. Reserve.

Com a batedeira, bata bem a manteiga com o açúcar, a baunilha e o sal, até obter uma mistura cremosa. Acrescente então 315g da farinha e misture. Divida a massa: ¾ para um lado, ¼ para outro. Coloque os ¾ na forma pré-preparada e pressione bem com os dedos, para forrar o fundo numa camada uniforme. Guarde no frigorífico.

Ao ¼ restante, acrescente o resto da farinha (35g) e misture com um garfo, para formar uma farinha grossa, com pedaços de diferentes tamanhos. Pode apertar com as mãos, para ajudar. Guarde no frigorífico.

Numa panela média, misture a manteiga, o açúcar mascavado, a glucose e o leite condensado. Leve a fogo médio-alto e mexa sempre, até que o creme engrosse e se comece a soltar das paredes da panela. Deite este preparado sobre a base e polvilhe com as migalhas também já preparadas.

Leve ao forno até que esteja dourado e o caramelo não esteja líquido (a receita recomenda 25-30 minutos, mas tal como a Patrícia, eu também precisei de cerca de 40). Deixe arrefecer completamente na forma.

Quando estiver frio, corte em barrinhas e sirva.

.

Estas barrinhas são deliciosas. E têm a grande vantagem de, se hermeticamente guardadas, durarem muitos dias em óptimas condições. Parecem-me uma óptima ideia para um presente de Natal guloso e rápido.

Eu comi as minhas acompanhadas de uma chávena de café, daquelas grandes, sem açúcar. O caramelo é sempre um bocado doce, mas assim acompanhado fica perfeito. A base de shortbread, que nunca tinha feito, é tão versátil que já me deixou a sonhar com outras combinações. Acho que vou incluir muitas barrinhas nos meus planos culinários de 2012!

Read Full Post »

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 274 outros seguidores