Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for the ‘Laranja’ Category

Finalmente, o regresso. Que saudades desta cozinha. Das experiências, mesmo das menos bem sucedidas. Vamos ver se consigo voltar a alguma regularidade, que me faz tanta falta.

Infelizmente, não foi só o blog que deixei ao abandono. O 4 por 6 também sofreu com a minha falta de tempo. Mas  este projecto é composto por outras meninas, muito mais responsáveis e criativas do que eu, e manteve-se de boa saúde. Muito obrigada, Elvira, Laranjinha, Marizé, Suzana e Pipoka.

E é o 4 por 6 que me traz de volta hoje, ainda a meio da época de exames mas já a sonhar com uns dias de férias que vêm aí. Esta receita foi preparada há umas semanas, mas mal a provei soube que era óptima para o 4 por 6. Pode ser feita no momento ou no dia anterior, é nutritiva e quase vegetariana e, sobretudo, é muito saborosa.

.

Chilli de 3 feijões

  • 1 lata pequena de feijão branco
  • 1 lata pequena de feijão preto
  • 1 lata pequena de feijão vermelho
  • 100g de bacon cortado em cubos pequenos
  • 2 cenouras médias
  • 1 pimento vermelho médio
  • 1 cebola grande
  • 4 dentes de alho
  • 2 tomates médios maduros
  • 150g polpa de tomate
  • 1 folha de louro
  • 1 colher café de cominhos em pó
  • 1 colher café de paprika
  • ½ colher café de piri-piri
  • 1 colher café de orégãos
  • sal
  • azeite

Num tacho grande, refogue num fio de azeite a cebola e o alho picados. Quando estiverem ligeiramente translúcidos, acrescente o bacon em cubos e deixe alourar um pouco. Junte a cenoura e o pimento, ambos em cubinhos pequenos, e deixe refogar 1 ou 2 minutos. Acrescente então os tomates cortados em cubos, a folha de louro e restantes especiarias e mexa bem. Dilua a polpa de tomate num pouco de água e acrescente também ao tacho. Mexa, junte sal e prove. Acerte o sal e as especiarias, baixe o lume, tape e deixe cozinhar 5 minutos.

Entretanto, escorra bem os feijões e lave-os em água corrente. Escorra novamente e coloque-os na panela. Acerte a quantidade de água (se quiser com mais molho, junte mais água), o sal e deixe cozinhar 10-15 minutos.

Sirva com arroz branco e salada de alface e hortelã, cortadas em tiras fininhas e temperadas com azeite e sumo de limão.

.

Aqui, usei feijão em lata, que é, sem dúvida, o mais fácil de usar. Mas não é o mais económico nem o mais saudável, por isso se tiver tempo demolhe e coza feijão seco. Pode até aproveitar para cozer em excesso e congelar o restante, em porções individuais.

.

Laranja com calda de cravinho

  • 4 laranjas
  • 2 cravinhos
  • 50g açúcar amarelo

Descasque as laranjas. Corte as cascas em pedaços e remova a parte branca, a mais amarga. Ferva as cascas durante 5 minutos. Num tacho pequeno, dilua o açúcar em igual quantidade de água. Junte as cascas fervidas e os cravinhos e deixe reduzir até fazer um xarope.

Entretanto, corte as laranjas em rodelas finas. Quando a calda estiver pronta, coe para retirar as cascas e o cravinho e deite por cima das laranjas. Leve ao frigorífico até à hora de servir.

Esta laranja é receita do meu pai. Costuma aparecer à nossa mesa todos os anos, no Natal – e foi por isso que me lembrei dela. É excelente comida no dia em que é feita, mas fica ainda melhor se passar uns dias na calda, no frigorífico. (lamento não ter fotografia, mas não consegui nenhuma apresentável)

.

As contas:

.

Dica de poupança: o congelador pode ser o nosso melhor amigo – congele sobras de vinho em sacos de cubos de gelo para usar em molhos e refogados; cabeças e espinhas de peixe (sem cozinhar) para fazer caldo, as partes dos legumes que não comemos para caldo de legumes. E para poupar tempo, pode fazer este chilli de 3 feijões a dobrar e congelar metade, para um dia em que não tenha tempo.

Read Full Post »

Beterraba e laranja

salada-beetorange

É linda, é saudável e é da Fer. É preciso dizer mais alguma coisa?

Read Full Post »

Muito se tem falado por todos os blogs de presentes alternativos, saídos das nossas mãos e das nossas cozinhas. Realmente, poucas formas mostrarão tão bem como aquelas pessoas são especiais para nós do que prendas feitas com todo o carinho e dedicação, com todo o prazer que, nós que gostamos, temos no que cozinhamos.

No ano passado fiz uma primeira tentativa, tímida e não muito interessante. Este ano estou a preparar-me para o fazer em força. Não em muita força, já que a maioria dos nossos presentes são Presentes Solidários – uma campanha incrível que no ano passado teve resultados fantásticos. Mas mesmo assim há sempre presentes de outro tipo a dar, e para esses volto-me, como já disse, em força.

Passei muito tempo a pensar no que fazer para os meus mini-cabazes. E sinceramente não sei se já estou definitivamente decidida. Para já, a minha cozinha é fábrica de orangettes, em duas versões: ontem as finas tiras de casca de toranja em açúcar, hoje as de casca de laranja mergulhadas em chocolate. Por enquanto, secam as primeiras, para que à tarde rendam lugar às segundas.

Depois acho que vou adaptar os cestos às pessoas que os vão receber. Bolachas de parmesão para os que não gostam muito de doces, kits de muffins-faça-você-mesmo para os que têm crianças, biscoitos de Natal para todos. E talvez fudge. E lemon curd. E o turbilhão de ideias não pára, tenho 18 janelas do IE abertas mais duas do Firefox e a cabeça a mil! Por enquanto, termino as orangettes. Depois conto-vos o resto!

orangettes

.

Orangettes

Ingredientes

  • cascas de citrinos (laranja, toranja, lima, limão)
  • açúcar (50g por cada citrino)
  • água (50ml por cada citrino)

Um passo muito importante – e o mais chato – é o primeiro: tirar a maior quantidade possível da parte branca interior da casca. Essa é a parte mais amarga e quanto mais se retirar melhor. A melhor forma de o fazer é espalmar a casca (tenho as minhas cascas cortadas em quartos) o mais possível e com a ajuda de uma faca bem afiada cortar o mais rente possível ao exterior, com o cuidado de não o furar. Feito isso, corta-se a casca em tirinhas, a gosto. Eu cortei as minhas bem fininhas.

Colocam-se as tirinhas numa panela e cobrem-se com água. Leva-se ao fogo até ferver e deixa-se estar em ebulição uns 2 ou 3 minutos. Escorrem-se muito bem as tirinhas, passam-se em água fria e repete-se o processo, com nova água. Este passo também é muito importante para retirar o amargo excessivo dos citrinos.

Em seguida faz-se um xarope com o açúcar e a água e colocam-se as tirinhas lá dentro. Deixa-se o fogo no mínimo e cozinha-se por uma a duas horas (depende da quantidade), até a calda estar grossa e reduzida e as tirinhas estarem translúcidas.

Preparam-se então a gosto: enrolam-se em açúcar ou mergulham-se em chocolate e estendem-se sobre grades, a secar. Com açúcar e chocolate um dia chegará, provavelmente. Se as preferirem simples, só com a calda, contem com dois dias de secagem. Guardem em caixas hermeticamente fechadas até à altura de usar.

Se quiserem dar um toque mais interessante e exótico às vossas tirinhas, acrescentem cravinho ou cardamomo ao xarope onde vão cozê-las. Tenham cuidado com a quantidade, pois são especiarias muito fortes.

 orangettes-ii

.

Para mais ideias, espreitem o Tastespotting ou a rúbrica Gift of the Day do Slashfood.

Read Full Post »